MAIRIPORÃ RECEBE RECENSEADORES PARA PESQUISA DO CENSO 2022

Dados coletados através de entrevistas presenciais, telefone ou internet irão traçar perfil da cidade.

Nessa segunda-feira (1), o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) iniciou a coleta de dados nos 5.568 municípios existentes no Brasil para a realização da 13ª edição do Censo Demográfico 2022, incluindo a cidade de Mairiporã, com estimativa atual de que haja 104 mil habitantes. Com objetivo de atualizar os dados referentes a renda, religião, ocupação, sexo, escolaridade, idade, saneamento básico, composição familiar e muitos outros a cada década, a projeção do órgão é que os quase 183 mil recenseadores visitem cerca de 89 milhões de endereços e que sejam contados 215 milhões de habitantes.

Em virtude da pandemia que assolou o mundo e, consequentemente o Brasil, o Censo de 2020 foi adiado e será feito nesse ano, com entrevistas presenciais em 75 milhões de domicílios. Ao todo são 452 mil setores censitários urbanos e rurais, 5.972 localidades quilombolas, 624 terra indígenas, 11.400 aglomerados subnormais e 5.778 grupamentos indígenas, com um custo de operação de R$ 2,3 bilhões.

Outro dado que vem para inovar a pesquisa são os meios de coleta, pois além do presencial, os recenseadores poderão coletar dados através do telefone ou pela internet. Mesmo que a pessoa opte por preencher o questionário online, o recenseador irá a casa do entrevistado entregar um código necessário para preencher o mesmo. Pelo telefone, ocorrerá da mesma forma. No caso da entrevista pela internet, o morador terá sete dias para responder.

De acordo com o IBGE, já no final deste ano será possível ver os primeiros resultados do Censo 2022. Outras análises e cruzamentos de dados serão divulgados ao longo de 2023 e 2024.

SEGURANÇA DO CENSO 2022

De acordo com o coordenador técnico do Censo 2022, Luciano Duarte, os brasileiros não precisam se preocupar ao atender os recenseadores, que estarão devidamente identificados com boné, crachá, colete, Dispositivo Móvel de Coleta (DMC) e se identificarão com o número da matrícula cadastrado, podendo ser consultado através de um QR Code pelo morador. Além disso, o coordenador afirma que o questionário básico com 26 questões pode ser respondido em até 5 minutos, sem tomar muito tempo de quem atender um dos coletores de dados que sempre passará em horário comercial e que, as informações fornecidas são sigilosas.

 

Apenas uma pessoa do domicílio responderá por todos os residentes. Segundo o IBGE, qualquer morador, acima de 12 anos, capaz de fornecer as informações, pode responder ao recenseador por todos os demais moradores do domicílio. O IBGE solicita os dados da pessoa que prestou as informações, como nome, telefone, e-mail e CPF. Qualquer dúvida sobre a identificação do recenseador ou preenchimento do questionário pode ser esclarecida pelo telefone (0800-721-8181) ou pelo site Respondendo ao IBGE.

Parcerias foram firmadas entre o IBGE, associações de administradoras de imóveis e condomínios, bem como sindicatos de representações habitacionais, com o objetivo de disseminar o máximo de informação e orientação para moradores, síndicos, porteiros e zeladores, garantindo a integridade tanto dos moradores a serem visitados quanto dos recenseadores do IBGE em coleta nas ruas.

 

TENTATIVA DE CONTATO

 

Caso o recenseador não encontre o morador na primeira visita, ele deixará um bloco de recado ou tentará o contato por telefone. Além disso, o recenseador deverá retornar ao domicílio, no mínimo, mais quatro vezes, sendo que uma obrigatoriamente em turno alternativo.

 

A operação prevê ainda que o supervisor de cada área retornará aos domicílios com morador ausente ou com recusa expressa e entregará uma carta de notificação, contendo um e-ticket válido por dez dias para o preenchimento pela internet. “É a última tentativa e, se não houver resposta, não há retorno e o domicílio será posteriormente tratado estatisticamente”, explicou Duarte.

 

FONTE: G1, Agência Brasil, CNN Brasil

Acesso Rápido

Skip to content